Palavras que recebi hoje... nada a acrescentar

A morte de cada dia



"Num artigo muito interressante, Paulo Angelim, que é arquiteto, pós-graduado em marketing, dizia mais ou menos o seguinte:

"Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte a ausência de vida e isso é um erro. Existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro.

Se você quer se rum bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente.

Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas.

Quer ter um bom relacionamento, então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento, ou o solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinho, sem ter de dividir espaços, protejo e tempo com mais ninguém.

Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso "eu" passado, inferior.

E qual o risco de não agirmos assim?

O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetando para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transofrmando em projetos acabados, híbridos, adultos infantilizados.

Precisamos manter as virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade etc.

Então o que você precisa ainda hoje matar em si para que nasça o ser que você tanto deseja ser? Pense nisso e MORRA! Mas não esqueça de nascer melhor ainda"!

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e  pessoas incomparáveis (Fernando Pessoa)

Obrigada à minha amiga Poshee que me mostrou esse texto num momento em que a mudança se faz necessária, a  morte parece próxima e o cair de máscaras anda acontecendo numa força descomunal.



8 pitaco(s):

Marilisa Peeters disse...

Nas cartas do Tarô a carta da morte é vista pelos leigos como algo ruim, mas quem sabe interpretar o jogo sabe que é uma das melhores cartas, pois trás a possibilidade de mudanças e de recomeços.
Lindo texto.
bjs

Carol Garcia disse...

lindo lindo lindo....
ótmo pro meu dia hoje...
cheio de vida, mas por sinal, com ventos de mudanças.
bjocas
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Oi Ingrid..adorei seu post.. estava hj msm refletindo sobre isso..muitas coisas morreram e nasceram em mim essa semana..minha prima faleceu ontem..foi um choque p mim.. alias,p todos..jovem,algo inesperado..mas se pensarmos so como uma passagem, que é no que acredito..as coisas passam a ter outra visão... e conceitos tb morrem tds os dias..e outras opnioes, e novos fatos e acontecimentos nascem tds os dias...
fora isso,varias mudanças na minha vida ocorreram esses dias..é o ciclo da vida,que se renova a cada dia,a cada segundo..
belo post.
Otima semana,bjss..

Mariana disse...

Ingrid, coloquei uma foto minha com os produtos da Skinal lá no meu blog. Adorei tudo! Obrigada!

http://marianamaedeprimeiraviagem.blogspot.com/

Bjs,
Mariana

Tiffany disse...

Ingrid, o novo layout está lindo, muito simpático mesmo. Adorei inclusive aquele violino lá embaixo :) Você está crescendo e ler seus textos é sempre muito gostoso. Sucesso!!
Um abraço, Tiffany

Chris Ferreira disse...

Ingrid,
obrigada por me mostrar esse texto hoje que estou precisando MATAR uma etapa que venho vivendo e NASCER para viver outra melhor.
beijos
Chris
http://www.inventandocomamamae.blogspot.com/

Ana - Viajar é tudibom! disse...

Adorei o texto!
Temos que matar algumas coisas para nascerem novas coisas nas nossas vidas!

Bjos e boa semana

Priscila Sant'Anna disse...

Ingrid:

Tudo bem com vocês?

Olha ja queria ter vindo aqui deixar um comentário, mas só hoje consegui atualizar o meu blog e ver tu tinhas me deixado um comentário antes mesmo de vir aqui. Te linkei na hora, sem deixar comentário (o que geralmente não faço) para já incluir teu blog na minha lista!
Então, se for tudo bem pra ti, virei seguidora, tá?
Achei muito bacana teu blog, o título, e os posts. Sem falar no fato de seres do sul também!

Beijos
Priscila - mamãe da Beatriz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...