#doepalavras - Blogagem coletiva: Auto-estima/Amor próprio

Como anda sua auto-estima?  Em alta ou em baixa?
E qual o motivo? Pequenas coisas fazem toda a diferença para massagear ou detonar um ego, não é mesmo, fazendo-nos ter a sensação de ganhar o dia ou que não valeu a pena ter saído da cama.


Hoje não quero falar da minha auto-estima, mas do sentimento de amor que é próprio, mas do que pode chegar até os outros, que neste exato momento estão precisando, como nunca, de uma alavancada nos sentimentos positivos pra desejar continuar lutando e superando cada novo dia.


Quando uma pessoa passa por um momento difícil como a luta pela vida, por vezes ela pensa que é árdua a jornada, que cansa, que tá complicado e que talvez seja momento de se render. Pra quem convive com uma doença degenerativa ou com câncer, isso é muito forte. A cabeça não descansa, enquanto o mundo lá fora teima em dizer que a vida é bonita apenas por ver através da janela que existe um céu azul que alterna com outro cinza.

Imagem do site http://articulosdemedicina.com


Lutar pela vida parece algo inato, que nasce com a gente, mas em alguns momentos simplesmente é f***... Há livros dizendo que quem ama não adoece, que raiva "dá" câncer e muitas outras idéias circulando e que nem sempre são as mais benéficas para quem quer mais sair do hospital e viver o que de melhor a vida tem a oferecer! Há, inclusive, quem diga que doenças como essas são castigo, uma punição por algo que a pessoa fez.


A radio e a quimioterapia interferem na digestão, na imunidade e na imagem que a pessoa faz de si mesma. Elas mexem com a auto-estima, já que fraqueza, enjôo e perda de cabelos são comuns nesses casos.


Por isso, uso esse momento da blogagem coletiva sobre auto-estima/amor próprio pra pedir que entrem numa corrente muito bacana que conheci pela internet. É o #doepalavras, um movimento em busca de elevar as esperanças, as chances e a vontade de viver de quem está num momento difícil. Como diz o site do projeto, muitas vezes do que os pacientes mais precisam é de escutar (ou ler) as palavras certas para acreditar na cura. E nós podemos fazer toda a diferença com uma mensagem pelo twitter com hashtag #doepalavras ou através do site http://www.doepalavras.com.br/.



Mas como elevar a auto-estima alheia? 


Quem nunca disse a um amigo que ele merece conquistar uma vitória? Que a amiga está linda, quando ela se sente insegura? Que o filho pode fazer melhor, quando vê que por medo de errar, deixa de tentar algo que deseja muito?


É a mesma coisa: colocar o amor que a vida e as pessoas que fazem parte da sua história inspiraram para que você tivesse essa boa imagem de si mesma em palavras para pessoas que você ainda não conhece, mas que ficarão felizes em conhecer o que há de bom dentro de você!


Já ouviu falar na terapia do elogio, na terapia do abraço, no telefone sem fio, no amigo secreto, aquilo tudo que soa como brincadeira e que é capaz de mudar o dia de alguém? Que faz algum ser humano mais feliz? Você é capaz de fazer isso em poucas palavras.


Garanto que seu coração vai ficar mais leve e sua auto-estima chegará às nuvens!

12 pitaco(s):

Juliana Dalzoto disse...

Muito boa esta idéia, Ingrid!
Estou acessando o site neste momento (porque não sou muito boa no twittwe), mas é incrível como estou tendo dificuldade de escrever algumas palavras... fico aqui pensando, pensando o que poderia dizer?
Estranho não?
Mas vou tentar!
Gostei muito da intenção ;)

Beth/Lilás disse...

Parabéns, Ingrid, que beleza de postagem!
Você falou de algo extremamente real e que na maioria das vezes esquecemos por não estarmos no contexto. Eu sou uma pessoa que tenho feito com minhas palavras justamente isso, colocar outras pra cima, elevar a auto estima de muitos e sinto que assim fazendo, elevo a minha também.
um grande beijo carioca

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Que lindo...uma atitude que parece bobagem,mas que faz muita,muita diferença...quem aqui n adorou ouvir uma palavra amiga num momento dificil???
chegou a vez de retribuir...
bjos,otimo fim de semana!!!
;-)

Glorinha L de Lion disse...

Oi Ingrid, hj vim aqui mais cedo e vi que ainda não havia postado e que passou por um momento difícil pelo que deduzi, recentemente. Tb já passei por isso...e como é difícil. Mas está curada, então, bola pra frente! Quanto ao doe palavras já conheço e inclusive tenho o link deles no meu blog pra quem quiser doar um pouco de amor. É bom sempre estar lembrando disso, eu mesma, apesar de ter o link lá, já há algumas semanas não envio nada pra lá. Foi uma ótima dica a sua. Fique bem! Viva a Vida! Saúde e Paz!Beijo grande.

Nilce disse...

Oi, Ingrid

Amei o seu post. Brilhantes palavras!
Você tocou em um ponto que me é familiar. Não tenho uma doença mortal ou degenerativa, mas sofro de um mal que me maltrata e atrapalha a vida dos meus, e ouço muito o que vc citou.
Tenho tentado postar algo sobre isso.
Já comecei bem no início do blog a contar sobre o "meu probleminha de saúde", mas tenho medo de parecer um muro de lamentações. Isso sem contar os desprazeres do nosso dia-a-dia.
Parabéns pelo post!

Bjs no coração!

Nilce

Marilisa Peeters disse...

Amiga,
O doe palavras é uma iniciativa realmente encantadora. Um ato de amor que nos custa apenas alguns segundos do dia e que pode ser a diferença elementar na vida de um paciente com câncer.
Que já passou por isso sabe a importância de um incentivo, de um elogio (mesmo que muitas vezes nem tão sincero...kk...mas uma motivação).
Muito bom teu texto e muito importante.
bj

Jane Murback disse...

Ingrid, lindo o texto, importantíssimo.
Parabéns pela sua vitória, estou feliz por você.
Bjo

Marcia disse...

Oi Ingrid, brilhante post. Não é fácil lutar pela vida e ter que ouvir que uma doença é um castigo ou é causada pela própria pessoa.
Sim, as pessoas precisam de apoio.

Bjks

Lua Ugalde disse...

Amei o Post. as vezes estamos tão preocupados com os nossos problemas que esquecemos o quanto pode ser facil ajudar o outro.
bjso

Socorro Melo disse...

Oi, Ingrid!

Um tantinho atrasada, mas, cheguei.

Um texto muito forte, que nos faz pensar muito a respeito da nossa autoestima e da alheia. Tantas vezes nos desesperamos, baixamos a nossa autoestima por problemas tão bobos, quando tantos têm problemas verdadeiros, difíceis, às vezes quase impossíveis de resolver, e têm sua autoestima elevada, porque se não tiverem, a cura torna-se até mais difícil. Parabéns por essa abordagem tão importante.

Um grande abraço
Socorro Melo

Thaty Crippa *-* disse...

Oi Ingrid , adoro seus posts, eles são muito legais e lindos , parabéns , estou te seguindo já *=*
eu achei seu blog do nada , qndo tava procurando umas fotos da Karina Barum e do Daniel Andrade [amo eles demais ] e apareceu uma foto sua com a Karina e vi seu blog , e adorei , adorei mais ainda saber q vc conhece ela, vi suas fotos com ela , puts , um dos meus sonhos *--*
Paarabéns , Beijoos ♥

yoxorote disse...

I really enjoyed this post. You write about this topic very well. There are many cherished moments in life, why not wear a beautiful dress! When looking back on special memories of your child wearing a gorgeous dress, it will make a fond memory.

cheap cialis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...