Putz, como é difííícil!


Pessoas, como é difícil... Ontem fui doar sangue, uma coisa pra lá de simples: chegar ao banco de sangue, fazer cadastro - já que desde antes da gestação eu não doava e fazia apenas 2 meses que tinha desmamado - e descobri que cativar apenas 3 doadores para a nossa voluntária ZUELDI VALIM, de São Chico de Paula está muito complicado... Acreditam que as pessoas pensam "mas são só 3, não vou fazer falta!"?!


Pô, são apenas 5 a 15 minutos de coleta de uma bolsa de sangue... Sangue este que será reposto rapidinho pelo organismo. Tanto que a cada 3 meses o doador poderá repetir o gesto de caridade.


De acordo com o serviço de hemoterapia, é bastante simples ser doador. Vamos ver os critérios:



  • Estar alimentado, tendo o cuidado de não ingerir alimentos muito gordurosos nas 4 horas anteriores. Se fizer muito tempo que realizou a refeição, geralmente os bancos de sangue dispõem de um lanchinho leve para consumo no local;

  • Sentir-se bem, disposto, com saúde e tendo descansado pelo menos por 6 horas na noite anterior;

  • Evitar bebidas alcoólicas nas 12hs anteriores;

  • Evitar fumar pelo menos nas 2hs posteriores à doação;

  • Apresentar documento com foto;

  • Idade entre 18 e 65 anos;

  • Peso acima de 50kg e não estar anêmico.

Quem não pode doar sangue?



  • Quem foi diagnosticado com hepatite após os 10 anos de idade;

  • Quem fez tatuagem ou colocou piercing há menos de 12 meses;

  • Usuários de drogas (entenda-se sem recomendação médica e ilícitas);

  • Pessoas com histórico de convulsões após os 2 anos de idade;

  • Quem fez sexo sem camisinha nos últimos 12 meses, principalmente se o parceiro for desconhecido;

  • Os que se expôem a doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, HEPATITE, SÍFILIS E DOENÇA DE CHAGAS, tais como profissionais da saúde, do sexo...

  • Medicações em uso serão avaliadas durante a triagem - de acordo com a resolução 153 da ANVISA de 14/06/2004.

Quais são as etapas da doação?


# Cadastro do doador;


# Teste de anemia, verificação de sinais vitais e peso;


# Triagem clínica: entrevista onde os dados são mantidos confidenciais para avaliar riscos para doador e receptor - seja sincero!!!


Tudo isso pode parecer excesso de zêlo, mas vamos pensar que quem precisa de transfusão já está com a saúde debilitada, né?! Não é interessante prejudicar a saúde nem do doador, nem do paciente que já está em estado crítico.


Agora o que me deixou indignada foi saber que há hospitais recusando-se a fazer as cirurgias caso o paciente não consiga um mínimo de doadores. Até porque não é fácil, mesmo fazendo parte de uma associação - geralmente os doadores acabam sendo sempre os mesmos... E quando chega um certo momento do ano, todos já doaram e ficamos numa busca constante por pessoas que não estejam receosas por causa da gripe A, ou cuja religião não recomende doação e transfusão.

Tá aí a minha razão de amanhã fazer plantão à tarde no Hemocentro RS com a nossa Associação Chico Viale fazendo campanha pra captar novos doadores!

Por isso, peço que quem esteja lendo nesse momento lembre-se que essa doação pode fazer a diferença entre a esperança da continuidade da vida e o medo de que ela seja interrompida.

7 pitaco(s):

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Parabens pelo post!! é isso ae, vamos apoiar !! eu tinha feito uma pergunta no comentario anterior,mas vi que no proprio relato vc me respondeu...(dãaa)e apaguei)kkkk)
..peninha eu não puder doar sangue..(abafa o caso mas não peso 50):-/
mais uma vez parabens!! bjs e boa semana!!!!

Si♥ disse...

Lindo post!! Doar é um gesto de AMOR!!!
Eu sou doadora de órgãos de sangue nunca pude pelo meu peso que não ultrapassa 50, quando isso aconteceu estava grávida...
Mas sou a favor e admiro quem doa.
O Daniel é bem alemão e trabalha na área de informática, tem uma filha linda que se chama Maitê tem seus 37 anos.

E vamos fazer o encontro das blogueiras sim, é so combinar e rezar para que o tempo esteja bom, pois tenho um BB de 5 meses.
Beijussssss
Si♥

Tati Pastorello disse...

Bem lembrado! Faz tempo que não doo. Antigamente fazia, pelo menos, uma vez a cada seis meses. Da última vez que tentei estava anêmica e não pude, nunca mais retornei. Acho que a anemia já regrediu, né! heheh Ainda não tinha nem filho... Beijos.

Chris Ferreira disse...

Excelente esse post.
Eu não posso doar sangue porque tive hepatite aos 15 anos. Mas faço o meu marido que tem sangue O- doar sempre. Assim me sinto menos inútil, fazendo a minha parte. Já que eu não posso doar, pelo menos, tento influenciar quen está próximo a mim fazer essa doação.
Parabéns por mais essa iniciativa.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Chris Ferreira disse...

OI Ingrid,
fiz a postagem sobre o uso do dicionário aqui em casa e coloquei a referencia ao seu post.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Mamãe caprichosa disse...

Oi!
Muito boa a ideia de incentivar a doação de sangue...sempre que posso, vou até o hemocentro da minha cidade. O que eu acho que afasta muita gente, é o tempo que demora para doar. Da última vez, fiquei lá por quase uma hora e meia!!! Tem poucas pessoas para fazer o serviço!!
Abs
Carla

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...