RSS

Quem conversa com as mães de crianças maiores de 4 anos?

Tudo bem, eu sou chata. É a minha natureza. Questiono demais as coisas, rumino pensamentos, reflito, fico dias em cima do mesmo tema até chegar a uma conclusão. Não espero que isso deixe de ficar evidente, já me aceitei como sou. E tem uma coisa que faz muito tempo que não me sai da cabeça: quem conversa com as mães de crianças maiores de 4 anos? Quem as ouve? Quem se interessa?

Quando penso sobre publicações direcionadas à maternidade, temos aqueles chavões sobre como ser a mãe perfeita, como deixar as crianças se desenvolverem desde o primeiro dia de vida com independência, como estimular a inteligência do bebê, como continuar bela e sexy durante e pós-gestação com exemplos de mulheres famosas que se esgoelam em exercícios e dietas malucas que não fazem minha cabeça... Isso me dá uma preguiiiiça!!!

Mas esse não é apenas mais um post pra dizer "eu sou mais eu". É para dizer que gosto de ouvir e ser ouvida. E não me reconheço nas publicações femininas que tenho encontrado. "Você levou um fora: parabéns"(ou algo do gênero), "guia do orgasmo", "o que ele quer dizer na verdade quando fala..." também não é exatamente o que eu procuro quando leio um livro ou uma revista. Guias de como segurar um homem atualmente, no fim das contas, não me fazem pensar em algo muito diferente do que lia nas revistas como Seleções das décadas de 1950 e 1960, que encontrava guardadas na casa da minha avó paterna. Será que alguém aqui entende o que digo?

Por isso, já faz tempo que comecei a mirabolar algumas ideias sobre como gostaria de encontrar em textos ou post para uma mulher adulta, que tem muitos interesses, entre eles ter um tempo em que não seja vista "apenas" como a mãe da Larissa e do Caio - o que define muito sobre mim, com certeza -, mas que me fosse ao encontro dos muitos outros interesses que tenho na vida, como cultura, carreira, estudos (meus e das crianças, lógico), relacionamentos, cuidados com a saúde - sem que isso significasse a ditadura de "ficar sequinha". 

Esses são interesses que toda mulher tem, especialmente aquela que já se deu conta de que seus filhos conquistaram, com seu apoio, uma independência bacana e condizente com sua idade, portanto se sentindo à vontade para expandir seus horizontes voltando ao mercado de trabalho ou mudando de profissão, voltando a fazer atividades que havia parado como opção por um espaço para viver a maternidade, seja trabalhando, seja em tempo integral. Enrolada na rotina e tentando continuar ativa como amiga, mãe, namorada, mulher! Tendo dúvidas e experiências que não aparecem, porque as crianças das capas de revista são as fofinhas, pequenas. - E quem disse que aos 8 anos minha filha é menos fofa ou interessante? Que não tem questões que valham a pena discutir?

Quero ser tratada como uma mulher a caminho do amadurecimento. E resolvi começar por mim mesma! Em breve o blog Desconstruindo a Mãe será uma coluna do site Mãezona, que está em construção. Mãezonas são aquelas que vivem a alegria, a bagunça, a falta de horário,  a flexibilidade, tudo o que surge com a maternidade, mas que não precisa apagar nossa individualidade. Aguardem!  


Imagem: http://www.mindbodygreen.com/

11 pitaco(s):

www.kidsindoors.blogspot.com disse...

Sabe na minha adolescencia lia Capricho, depois que vieram os filhos Crescer e Pais & filhos e daí, eles cresceram e não tenho mais nada do tipo pra ler. Não a Gloss, nem a Nova, a Claudia, tem assuntos que me interessam. Eu comentei esses dias com minha irmã, justamente isso. Como flata um canal para as mães com filhos não bebês. E que fale de tudo, não só moda e brinquedos, mas os outros assuntos!
Bjos, gi

Luluzices disse...

Apoiada!!Tenho um filho de 11 anos e me sinto exatamente assim!!
Parabens pela iniciativa, nem preciso dizer q serei seguidora de carteirinha,né?
bjs
=)

Cynthia Le Bourlegat disse...

Ingrid querida! Eu tava pensando exatamente isso dia desses, só se fala de parto, amamentação, sendo que nós mães de crianças maiores temos ainda mais conflitos para resolver com eles e com nós mesmas né rs? Boa sorte no novo site, quero conferir! beijo

Liliane Blog Sonhar e Ser disse...

As mães sempre tem os seus conflitos, as suas inexperiências e penso que isso independe da idade dos filhos.
Vejo minha mãe as vezes, sentindo-se impotente, tentando me ajudar.
Afinal a mãe também é mulher, é dona de casa, é profissional e uma série de outras funções...
Abraço...

Cris Guimarães disse...

Ingrid, parabéns, em primeiro lugar, pelo novo empreendimento. Tenho certeza que vai ser um sucesso.
Também sinto falta de me reconhecer na maioria das publicações. É sempre o mais do mesmo, precisamos de inovação e verdade.
Beijos!!!

Nanci disse...

Estava pensando nisso, vc não esta só. As vezes quero largar feicebuque de mão pq se eu não to gravida,parindo, fazendo chá de fralda ou festeja de má aninho não sou mãe, não sou publico alvo, minha identidade já perdia se perde ainda mais. As vezes me sinto transparente. Se não falo de moda e não tenho bebê ninguém se interessa. Kquase nunca ligo pra quantidade de comenta, mas as vezes no blog nenhuma mãe dá as caras e me sinto sozinha, acho que meu assunto não é tão interessante, afinal não marquei nenhuma cesárea, não vou pra nova iorque no findi e não recebi proposta de empresa de morara divulgar produtos de graça. Minha vida é só uma vida, boring... Parabéns e boA sorte nessa nova empreitada. Pelo menos uma leitora vc vai ter. Bjs.

Nanci disse...

Afff, coment cheio de erro. Não to enxergando bem hj, anda d agride, hahahaha. Bjs

Renatha disse...

Uau! Que máximo!
Eu não sou mãe, mas leio mtos blogs por aí pq a visão das mães me interessa mto, faz parte do meu trabalho e eu gosto mesmo de lê-las, mas tb me canso desse mais do mesmo, como disse a Cris... estou louca pra ver esse novo projeto!

Beijos e parabéns!!!

Patricia Lins disse...

A-do-rei! Vou te ler, sempre, por lá também. Noooossssssaaaaaa, se aceitar como mãe humana dá um trabalhaço, viu? Por isso que adoro o nome do eu blog, ele me diz muito de mim - rsrs. E ser mãe humana não diminui nosso amor pelos pequenos, muito menos a realização da maternidade. Mas, não é só isso não! Divulga logo que também quero ler!

Tuka Siqueira disse...

Oba! Gostei da idéia. Também ando cansada da velha discussão PN x PC, amamentar ou não(fases das quais já passei) ou dietas, academia e compras, não que isso não me interesse, mas tenho outros interesses também!
Parabéns pela iniciativa. Aguardo ansiosa.

Bjks

Recanto das Mamães Blogueiras disse...

Olá Ingrid!
Com toda certeza será o maior sucesso o novo formato do blog.
Na equipe temos mamães de todos os perfis e com filhos de diferentes idades.
Vamos estar aguardando e acompanhando.

Beijinhos querida, de todas a mamães da Equipe Recanto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...