Dia do Pinheirinho

Sabe quando a gente discursa, fala que as pessoas são materialistas, que natal (sim, com letras minúsculas) virou uma festa do mercantilismo e só falta sair com uma faixa pela avenida principal da cidade protestando? Eu já fui assim... Mesmo acreditando no que diz um hino que aprendi na igreja, quando guria:


"Nas estrelas vejo a sua mão e no vento ouço a sua voz
Deus domina sobre terra e mar
O que Ele é pra mim?
Eu sei o sentido do Natal, pois na história tem o seu lugar:
Cristo veio para nos salvar - o que Ele é pra mim?


Até que um dia Seu amor senti
Sua imensa graça recebi
Descobri então que Deus não vive longe lá no céu, sem se importar comigo
Mas agora ao meu lado está
Cada dia sinto Seu cuidar ajudando-me a caminhar
Tudo é Jesus pra mim!" 


Lembro de cantarmos no culto quando eu era professora da escola dominical, ou quando era parte da Juventude Luterana, sentindo fortemente o coração vibrar com as palavras desse hino. E acho que ele é maravilhoso, independente do credo de quem o ouça.

Quando casei com o Paulo, a proximidade com os sobrinhos me fez pensar que a fantasia de que existe o Papai Noel, de que é legal a gente celebrar em família, vi a ansiedade dos "medonhos", como os chamamos, que se escondiam enquanto Papai Noel aparecia para entregar as surpresas e depois cantávamos: "o que será, o que será, que a Mari/o Pepê/a Gabi vai ganhar?" e fui entrando no clima. 

Quando me tornei mãe, no entanto, esse significado se ampliou ainda mais, pois morávamos longe da família e estarmos reunidos tinha uma importância tremenda! Mas como preparar um clima de Natal (agora com N maiúsculo) para nossa pequena sem acabarmos caindo na questão de compensar a distância com uma bugigangada, perdendo o clima que realmente interessa?

Desculpem se pareço moralista, mas sou assim. Não consigo pensar na festa e esquecer que tem gente na calçada do prédio onde moro passando fome, sede, sentindo falta de um abraço ou um sorriso. Já fui repreendida pela família (até pela filha) por conhecer desde os garis até os mendigos do bairro e por me "importar demais" com quem não é "chegado".

Foi então que tomei uma iniciativa por mim mesma e pela nossa pequena: convoquei amigos para fazermos lá em casa o "dia do pinheirinho", em que montaríamos juntos o pinheirinho com a Larissa e faríamos uma celebração da amizade, da fantasia que toda criança tem sobre a festa do nascimento de Jesus e da chegada do papai Noel, mas cada um faria a uma contribuição para enfeitar o pinheiro.

Foi lindo! Uma amiga contou sobre a história de Martim Lutero ter se perdido numa floresta de pinheiros e ter se guiado pela luz das estrelas para voltar para casa e por isso se usar iluminar a árvore de natal e as casas... Houve oração, houve alegria e nós conversamos muito sobre como desejamos que nossos filhos cresçam com valores como a compaixão, a amizade, a fé, enfim, o que nem sempre se pode encontrar, mas que se pode cultivar quando nos deparamos com eles!

Nosso pinheirinho ficou assim:


O Tigrão com orelhas de Coelho da Páscoa também quis fazer parte!


E olha a faceirice das crianças!

Teve teatro de dedoches, olha a meninada concentrada!


Vocês têm histórias bacanas de natal para contar (nos comentários)? Pois o Desconstruindo a Mãe está querendo conhecer as suas histórias e ainda vai dar um incentivo: 3 prêmios bacanas para decorar o pinheiro de quem contar suas histórias, mesmo que resumidinhas, pra gente! - Vale história curta, longa, alheia, sua da infância, com os filhos, engraçada, que emocione mais...

As inscritas participarão do sorteio através do Random.org e a divulgação do resultados será no dia 10/12/2011. Dá tempo de pensar em várias histórias e participar com muitas chances, Ok?! 

Única regra desse sorteio descomplicado: curtir a página da Villa Pano no Facebook! Observação: só enviaremos para endereços no Brasil! Garanto que ao conhecer o site, vocês quererão também receber atualizações por newsletter, porque tem cada belezura, lá!!!

Aqui estão os prêmios, anime-se mulherada!



Que trio maravilhoso!

Quem não quer enfeitar seu pinheirinho com essas lindezas?



Ownnnn!!!!


Boa sorte! Está valendo a partir de agora!!!
    

6 pitaco(s):

Villa Pano disse...

Oi Ingrid! Passei o dia fora e só cheguei agora! Adorei o post!!! Também penso q Natal é um estado de espírito e que uma decoracao natalina faz toda a diferença. Muitos beijos, Re Villa Pano.

Orvalho do Céu disse...

escobri então que Deus não vive longe lá no céu, sem se importar comigo
Mas agora ao meu lado está
Cada dia sinto Seu cuidar ajudando-me a caminhar...

Gostei tanto que foi uma pista de Deus pra mim e postei no meu face entre " "...
Não sei o que seria de mim sem Ele nesta semana...
Bjm de paz e ótimo fim de semana

Mamãe do Matheus disse...

Oi Ingrid!
Puxa que legal essa iniciativa de vcs montarem a árvore junto com as crianças e orando e cantando,falando sobre como farão para mostrar a realidade verdadeira e diferente do natal!
Eu quero participar desse sorteio também!!!
Claro que vou apelar a ajuda aos universitários...Uhahaha...vou convocar o maridon quando chegar do teatro para escrever uma de nossas histórias e volto aqui.Tem que ser como comentário?
Ah!Soltei um post falando sobre cartões de natal!Quero o teu endereço tb!Dia 01/12 tô colocando os cartões no Correio.Não esquece tá?!
Beijosss e um lindo final de semana para vcs!

Fernanda Reali disse...

Lindo post, ótima ideia. Eu nao tenho nada para contar. Natal sem graça na infância e na vida adulta eu só enfeito as coisas de um jeito bem básico, sem muita empolgação. Não é uma festa de que eu goste.

beijoooo

Um espaço pra chamar de meu disse...

Estava aqui passando uma vassoura na casa e vi a vizinha enfeitando o terraço dela e pensei que não estou lá com toda essa animação de enfeitar a casa,apesar de Su estar suplicando por isso...daí entrei aqui e vi teu coment sobre o sorteio,q coisa...
Eu amo o Natal e lamento que o real sentido tenha se perdido no consumo...
Minha história legal de Natal é que todo ano adotamos uma criança da pastoral da Solidariedade,damos roupa,calçado,brinquedo e eu costumo colocar umas guloseimas no pacote tbém...Incentivo os meus filhos para partilharem o que tem.Acho que estou fazendo deles pessoas melhores.Nosso Natal é na casa da minha sogra,ao redor da bisa que este ano está com 100 anos,família reunida e aquela confusão de sempre...
Quem sabe se eu ganhar os enfeites que fique mais animada,hein?hein?
Bjs,querida!!

gisele disse...

Que lindo Ingrid!!
Minha vó morreu no dia de natal, essa é a história de natal mais forte pra mim, a família inteira no enterro enquanto as outras estavam em casa se divertindo. Eu já era adolescente mas foi a qua mais marcou...
Hj tento fazer cada natal mais especial, fazendo com as crianças os enfeites, o presépio... quero que cada natal seja inesquecível, no melhor sentido da palavra! Bjão - morrendo de saudade! - gi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...