Continuam plagiando!

Esse comentário no Facebook é meu:

"Educar exige sair da zona de conforto. Quem quer moleza não pode ser pai e mãe. Quem quer "apenas"ser provedor (que já não é barbada) e delegar a educação das crianças à escola e às babás, aos avós e não se envolver, não quer ser pai nem mãe. Quer é ter um troféu pra exibir pros amigos, talvez. De repente, cumprir uma "pressão" social. Envolvimento é a palavra".

E foi feito ontem, às 22h46min após um dia de stress com a filhota... Nada fácil!!!

Ao que complementei: "Quando escrevi isso não pensava em nada além da própria experiência. Por me envolver, hoje mesmo ouvi da filha que ela nos odeia, porque estamos no firme propósito de educá-la.
Machuca, mesmo quando é um sentimento passageiro. Mas eu não dei
xaria de comprar essa briga para que ela apenas dissesse que me ama..."


Sei que minha filha expressou a raiva que sentiu num momento, mas que o amor dela pelos pais é imenso. E essa certeza, de que o amor que ela sente é por pais que colocam limites, e não são amigos que passam a mão em sua cabeça quando age errado, que posso dizer que escrevi algo que vinha do fundo do coração. 
Simplesmente copiar e não dar o crédito é o ó do borogodó...

Abaixo o plágio!!!!

8 pitaco(s):

Chris Ferreira disse...

Oi Ingrid,
copiar é Ó mesmo.

E esses estresses rolam mesmo. As minhas filhas também dizem que me odeiam, que eu sou chata, etc... de vez em quando, né?
Digo que sou chata porque as amo e por isso eu as educo. Se querem me odiar, tudo bem. Mas vão ter esse semtimento (que é momentâneo) justamente porque eu as amo. Rapidinho elas voltam a me amar.
Educar é DUREZA.

Talvez, quem copia nunca tenha odiado os pais. Que pena!

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

beijos

Mi Satake disse...

É Ingrid,

Educar não é facil. Vivo dizendo isso ao meu marido. Entro em crise pq tb ouço dos filhs q sou chata, vejo bicos e muito choro. Mas isso faz parte desse processo que com certeza é duro sim pra q possamos ver resultados bons. Filhos bem criados e todo o fruto desse nosso amor.

Um beijão

Lua Ugalde disse...

Acho que todas passam por esse momento de ser "odiada" pelos filhos. Acho que é bacana conversar com eles, quando todos estiverem mais calmos, sobre o significado da palavra ódio e amor. pq muitas vezes os pequenos falam coisas sem saber seu real significado e consequência...
bjos!

Nilce disse...

Sabe Ingrid
Lembro-me muito bem ainda hoje, e olha que sou velhinha, kkkk, das vezes que desejei a morte de meus pais quando era criança.
Um dia quando chamei a atenção da minha filha, ela se fechou no quarto e ficou lá resgungando por mais de meia hora, resolvi entrar.
Contei para ela que isso era normal, que se ela estivesse com muita raiva de mim, eu não ia deixar de amá-la porque eu também já sentira isso e sabia que passaria e se eu não a amasse não a educaria.
Ela chorou e disse que nunca mais ia desejar aquilo.
Todos passamos por isso. Então repito para você: é normal, temos apenas que explicar-lhes o porquê daquele sentimento naquele momento, para que não seja cultivado e se torne um sentimento ruim.

Bjs no coração!

Nilce

Ale do Escrivaninha disse...

"Educar exige sair da zona de conforto. Quem quer moleza não pode ser pai e mãe. Quem quer "apenas"ser provedor (que já não é barbada) e delegar a educação das crianças à escola e às babás, aos avós e não se envolver, não quer ser pai nem mãe. Quer é ter um troféu pra exibir pros amigos, talvez. De repente, cumprir uma "pressão" social. Envolvimento é a palavra".

Realmente você esta correta, principalmente aqueles que tentam ser pais presente,não é fácil principalmente porque somos em menor números.

Recentemente fui ver um teatrinho na qual minha filha seria uma flor, ela estava contente porque todos os amiguinhos haviam treinado semanas e quando chegou no dia da apresentação em um sábado, de 50 alunos só 9 vieram, o teatro rolou mas e ai cadê as outras crianças, cade os pais dessas crianças.

Agora é a hora, de curtir e se Stressar mesmo amiga porque mais tarde o Stress é pior se não ocorrer o que esta ocorrendo agora.

Parabéns pelo seu blog, que Deus ilumine não só sua familia como a familia de todos que lhe admiram e visitam seu blog.

Abraços do Alê e até apróxima.

O Burro que chora disse...

Realmente educar é complicado...
Também senti raiva da minha máe e disse coisas parecidas...
Mas depois a gente faz a mesma coisa...
O correto...
felicidades

Juliana Dalzoto disse...

Oi Ingrid!!!
Mas que coisa hein?! Sei que vou passar por essas um dia e acho que vai doer demais, mas é bem como vc disse, educar não é fácil e não podemos fazer tudo o que os filhos querem apenas para ouvirmos "eu te amo", afinal, sabemos que eles nos amam e vão ainda nos admirar no futuro se conseguirmos manter o equilibrio e a firmeza!

***
Estamos saindo de férias agora dia 20 e voltamos dia 27 à noite. Falei pra Paty que infelizmente não poderei estar no aniver da Maria Rita, mas no domingo dia 28 acho que vou dar uma passadinha por lá de manhã, pois de tarde temos outro aniversário em Sapiranga. Vcs estarão por aqui ainda ou ficam só no sábado?

***
Beijão e uma ótima semana pra vcs :)

Adriana Alencar disse...

Os filhos sentem-se à vontade com os pais, tanto para amar como para odiar, por isso é mais fácil ser agressivo com eles, já que sabem que nenhuma atitude sua fará com que os pais deixem de amá-los. Acho que você agiu da maneira certa, devemos tentar entender essa reação e, ao mesmo tempo, explicar que não é necessária, que o diálogo é a melhor solução para todos os conflitos, inclusive para as suas frustrações, e que dizer que odeia a mãe, quando sabemos que não é verdade, só machuca e não leva a lugar algum.
Bj
Adri

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...