Folgados ou Colaborativos?

Esses dias fui surpreendida pelo comentário da mãe de um coleguinha da Larissa. Ela dizia que, ao pedir que o filho, que havia terminado a refeição, tirasse o prato da mesa. Ele respondeu a ela: - Tu me tratas como um empregado!
Essa amiga disse a filho que não custaria que ele colaborasse, o que acho muito acertado.

Aqui em casa é comum que a Larissa e o Caio tomem iniciativa de ajudar e já fui criticada na frente deles por isso, o que acho muito ruim, pois desautoriza e estimula as crianças a ficarem folgadas (isso me lembra uma passagem de "Quem ama, educa", de Içami Tiba... faz anos que li!). Se elas têm iniciativa e curiosidade, por que não estimulá-las a participar das atividades da casa? 

Acho que o cuidado com o que é seu é importantíssimo e mais ainda quando é de algo coletivo. É o que se aprende na escola, quando um livro é emprestado e todos podem ler se ele for conservado, ou um brinquedo tem de ser guardado após o divertimento. São as combinações da brinquedoteca, como diz a Larissa: "BRINCAR, CUIDAR e GUARDAR, sem correr nem gritar".

www.maruseditores.com

Em casa, podemos dizer que vale o mesmo! Os brinquedos usados, podem ser guardados antes que se brinque com outros - o que não significa que aconteça sempre. As roupas que foram usadas e precisam ser lavadas, têm cesto na área de serviço pra isso. Há lixos seco e orgânico... Nada disso foi introduzido de sopetão, mas as crianças já nasceram num ambiente assim, então as regras vão sendo aprendidas pelo exemplo de cooperação. - Tem dias em que os brinquedos insistem em ficar esparramados e é uma bagunça mesmo, não quero dizer que aqui vivem robozinhos, crianças que fazem tudo o que pedimos ou que não resistem a organizar - ainda mais se estiverem cansados!

Só não acho que esteja explorando meu filho ao pedir que ele leve a mamadeira até a pia da cozinha se terminou de tomar o leite, nem que saber arrumar a cama seja um sacrifício para a baixinha. Imagino que haja quem discorde, mas meu raciocínio é este: aprendendo algumas coisas agora, não será surpresa se na adolescência houver tarefas a fazer e for solicitada a sua participação.

http://ratonarodaa.blogspot.com/


Não exijo sempre que a Larissa arrume a cama, mas geralmente ela toma a iniciativa, depois de me ver fazer isso diversas vezes. E o Caio adora brincar de sacodir os lençóis. e alcançar prendedores de roupas enquanto penduro no varal. Claro, ele fica colocando e tirando do balde, se distrai, mas... Começou assim, num momento lúdico pra eles e rotineiro pra mim!

Como tenho o hábito de logo após o banho ir pendurar toalhas no varal e levar as roupas e calçados para a lavanderia, o Caio às vezes pega suas roupinhas e põe no cesto. Não cortei essa iniciativa. Assim como quando a Lalá vem perguntar por que separo as roupas para lavar, explico e pergunto se ela está afim de participar. Acho saudável que eles imitem o que é bacana, aprendam a fazer para quando precisarem.

Se a Larissa gosta de em alguns dias preparar seu lanche pra escola, escolher o que deseja comer, devo tolher? 

Quando é hora de os cachorros comerem ração,  muitas vezes ela vai até o pote e se oferece para servir. O Caio gosta de dar biscoitinho depois que os peludos voltam do passeio pra fazer xixi. Eles acham divertido cuidar dos nossos pets!
Agora confesso que por ter tido empregada de segunda a sexta durante anos, em alguns momentos a loirinha simplesmente achava que tudo tinha de ser dado nas mãos. Uma das nossas parceiras do lar fazia tudo e mais um pouco por ela e acabou me desautorizando bastante. Isso rendeu altas DRs com a "tia Lu" e um movimento meu de resistência à vagabundagem que isso poderia propiciar.

Havia momentos em que a Lalá simplesmente apontava pra cozinha e pedia água, sendo que o filtro fica a uma altura fácil para que ela se sirva. E eu dizia pra ela: - Agora estou ocupada, filha, vai ali buscar...
Noutros, claro, eu levo pra ela, porque não acho que tenha de me recusar a fazer um favor, mas quando sinto que é uma dificuldade de descolar a bundinha do sofá porque quer só ficar na frente da TV, dou um toque.

E, mais: não pretendo ensinar isso apenas para a menina, porque acho que todos somos responsáveis pelo nosso lar. O espaço é de todos, então todos precisamos cuidar para que seja habitável! 

Aqui, o papai é super cozinheiro, de mão cheia! E as crianças sabem disso! E o papai se envolve com afazeres domésticos também, ainda mais que o escritório é em casa. Assim ele vê o trabalho que dá manter a casa ajeitadinha e acho que todos nós crescemos com isso. 

Também sobra mais tempo pra gente se curtir, a família toda!


 

9 pitaco(s):

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Antigamente era comum a mãe ser a empregada da casa, pois a mulher era somente do lar, mas hoje as mães são trabalhadoras além de serem do lar e não custa absolutamente nada, nossos pequenos filhos e filhas ajudarem em pequenas coisas, como por exemplo colocar no cesto as roupas sujas, ou tirar o prato da mesa. Não custa nada. Eu não quero um filho de 2 ou 3 anos 100% domesticado.

Ótimo post!!
bjão

Paulo Lima disse...

Eu acho uma graça quando o Caio termina o suco ou o leite no copinho dele e vai lá colocar na pia. Claro que joga de qualquer jeito - às vezes cai no secador de louça. Mas tá tudo certo! hehehehehe

Mariana Hart disse...

É isso aí!É desde cedo que eles aprendem a ter autonomia, e essas pequenas coisas da rotina fazem a diferença na educação e formação do ser humano.
Aqui Pedro adora ajudar!E na hora de catar os brinquedos a "técnica" que usamos e de disputar, quem arruma mais e mais rápido!Claro que EU sempre perco,rs, e ele fica todo orgulhoso!

Off topic:
Vc tá certíssima em não falar de seu irmão nas postagens,claro!A não ser com a aprovação dele,com certeza!Queria saber mais qdo vc falou sobre emdicina hiperbárica...estamos falando das câmeras?!

Bjão e tá add no FB!

Lilian disse...

Oie!
Parabéns pela forma como estão ensinando seus baixinhos. É com exemplo que se formam os cidadãos de amanhã... Pode ter certeza que seus genro e nora futuros agradecerão por tudo isso... ;)
Bjo

fabi disse...

Adorei o post e concordo com tudo o que você disse... Aqui em casa as coisas também funcionam assim e sempre que meus filhos colaboram com as tarefas eu elogio. Eles adoram ajudar na cozinha, fazer bolo, pão, essas coisas, o meu caçula de 4 anos já sabe a receita do bolo de cor de tanto fazer... Claro que não dirijo um quartel mas algumas regras devem ser respeitadas e sempre explico o porquê das coisas assim eles entendem e colaboram mais. Por exemplo, se não demorarmos muito tempo no banho vamos economizar mais na conta de água e luz assim no final do mês sobra dinheiro para comprar um filminho legal, e assim por diante. Acredito que as crianças devam colaborar sim nas tarefas domésticas, isso não desmerece ninguém.Outro dia fui jantar na casa de uns amigos e o meu filho maior foi até a cozinha e se ofereceu para ajudar o cozinheiro que ficou muito admirado e foi até a sala onde estávamos para elogiar a sua atitude, nem preciso dizer que meu filho ficou todo orgulhoso com o elogio, um abraço fabi

Geovana disse...

Oi Ingrid aqui em casa tambem o Caio ajuda a gente não acho que estou explorando ele, por isso...ele arruma a cama, coloca o prato, copo, na pia, junta jornais com pipi da Sandy(poodle) da agua pra ela, as vezes varre o corredor, os brinquedos eu não junto mais, isso é coisa dele, outra coisa ele tira o pó dos brinquedos, nossa isso eu levava um tempão, ele tem do bom e do melhor, coisas que eu não tive, pois a minha infancia foi pobre e eu ajudava a minha muito mais, não acho que isso seja explorar um filho, acho que isso seja torna-lo responsavel desde já, tem uma visinha minha que ela trabalha feito uma condenada pra sustentar os filhos, eles são maiores de 18 anos e nem a cama arrumam e muito menos a louça lavam pra coitada, acho isso um absurdo...gostei do teu post...beijocas em vc e nos filhos!

Mi Satake disse...

OiIngird,

Concordo contigo; estimulo e senso colaborativo pra td funcionar em casa.
legal o livrinho q indicou e como mostr q sues pequenos fazem
Aqui em casa, com custo eles ajudam. é um baile rs!

Beijão

Mariana - viciados em colo disse...

Adorei! Mesmo tendo empregada estimulo minha menina e estimularei meu filho a fazer suas coisas. Considero um treinamento pq eles/nós não vamos ter empregadas sempre e precisamos nos habituar a manter a casa em ordem. Hoje com cinco anos a mais velha "lava" as calcinhas, arruma a cama e guarda os brinquedos. Vou introduzir uma tarefa obrigatória por ano...
Beijoca

Paula disse...

EU concordo plenamente com vc. Tenho um bebe de 1 ano e vou ensinar ele a recolher, arrumar e ordenar, afinal nao é nada de mais e a minha mae sempre nos pediu colaboracao. E se nao fazem ficam adolescentes folgados e incapazes de sequer tirar um prato da mesa, ou pior crescem adultos q nao fazem nada, q nao sabem fazer nada e q ficam encostados na mae pra sempre ou senao na esposa como o meu q nao move 1 dedo pq foi criado assim e espero q o meu filho seja bem diferente ao pai nisso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...