Encerrando ciclos

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações? Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.... Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora... Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais. Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal". Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará! Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és.. E lembra-te: Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão


Fernando Pessoa


7 pitaco(s):

Mariana - viciados em colo disse...

Ai, agora me deu uma vontade de jogar um monte de coisas fora! Logo hoje que acabei de trazer minha mudança: são itens que estão há quase um ano na casa de minha avó... Pergunto se precisamos mesmo deles aqui!
Tudo bem que Alice ficou bem feliz em ver uns brinquedos ques estavam lá esquecidos, mas precisamos mesmo fazer uma triagem e encerrar mais um capítulo...
Sincronicidade?

Juliana Dalzoto disse...

"O hábito não é uma necessida". Adorei!
Belo texto, ótima reflexão!!!
Penso tb que encerrar ciclos pode não ser só deixar o passado para trás, mas as vezes buscar força neste passado para viver o presente (dependendo da situação é claro!)

Ótima insipiração, Ingrid!
Beijão
Ju

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Oi Ingrid!!que belo texto...é..as vezes a gente so aprende depois..mudanças doem..partidas tb..seja de pessoas ou de lugares...
Mas temos q aprender a lidar c isso..relamente nada nem ngm é insubsituivel...
Txto bom p a gent pensar na vida...
bjs,otima terça!

Bianca disse...

Nossa, adorei o texto. Me serveria como uma luva há 2 anos atrás. Me serve hoje também! Adorei!
Beijos

Mamma Mini disse...

Ingrid, perfeito, tava ontem mesmo e hoje também na maior reflexão sobre tempo, pensando mesmo nessa coisa toda de mudar de fase, deixar pra trás algumas coisas, ir pra frente com outras, avaliando o tempo das coisas, os prazos de validade...perfeito... lindo, caiu como uma luva pra mim, amei querida, um beijo!

Mariana Hart disse...

Oi querida!Adorei o "tia" Indrid"!rs!=)

Não sabia do seu irmão...ele é do Sarah de Brasília?!Pq aqui até onde eu soube a medicina hiperbárica ainda é proibida,não foi legalizado.

Acredito tanto no Sarah!E sei que qualquer descoberta "revolucinária" no Brasil sairá de lá certamente!

Meu facebook é super ativo, tô lá todo dia!Será que foi outra Mariana!?rs...É esse aqui ó:

http://www.facebook.com/profile.php?id=100000026267188

Super beijOOoos e obrigada pelo carinho!:)

**A.M.O esse texto do FP! É perfeito!Bjks!

@blogdati disse...

Nossa! Que texto brilhante. Caiu como uma luva pra mim. Agradeço por vc ter compartilhado!

Abraço forte. Tiffany

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...