Filhos, afilhados, dindas e mães

Tenho várias comadres. Muitas delas, escolhi porque queria que fossem madrinhas das crianças; outras se candidataram. Há ainda as que as crianças adotaram. Nossa família é assim...

Madrinha é um pouco mãe, sem mesmo haver a ausência da original; dinda é quem ama tanto quanto a gente e é capaz de tudo pelo seu afilhado ou sua afilhada. Amiga da família, pessoa de confiança, que tem valores semelhantes e em quem a gente aposta que terá respeito, comprometimento e fé nos nossos pimpolhos.

Assim é com a minha cunhada Adri, mãe de 3 adolescentes (já!!! Passou tão depressa!!!), universitária, dona de casa, maratonista, super geração saúde e gatona da família. Ela é a irmã que ganhei de presente ao começar a namorar o Alemão. A gente já discutiu, vibrou, chorou, se apoiou nas épocas de agruras e também comemorou as superações e sucessos que obteve. Duas mulheres de temperamento forte, a Larissa tem a quem puxar!

Já com a minha prima Taila, de quem sou comadre duplamente, já que nos brindou com o Guacho, nosso afilhado precioso, é um caso a parte. Nosso relacionamento floresceu quando ela aceitou de coração ser dinda da Larissa. Uma amizade que encurta a distância de Porto Alegre a Buenos Aires em questão de segundos... Choramos e rimos com nossas experiências de mães, esposas, trocando desde confidências e até roupitchas das crianças.

Tem a Marisa, que é esposa do meu primo e é tão prima quanto o Tetê; ela é amiga até debaixo d'água e é capaz de tudo pela nossa família. Tem um coração de ouro e uma fé que são inspiradores... Ela transborda amor!

A Renata, então, o que dizer? Além de doce, batalhadora e linda, é a minha professora de LIBRAS e quem me inspira a querer trabalhar com surdos, um sonho que pretendo realizar. Ela é um encanto e dinda apaixonadíssima do Caio.

A DINDA LU, então, além de saber tudo de moda é minha parceira canceriana e é conhecedora dos points de gastronomia (nossa diversão é degustar, entre outras coisas), minha amiga de fé, irmã mesmo. Ela é tão especial, que a Lalá pediu pra que ela fosse sua dinda também. E ela, adorou!

Já a dinda Samantha e a dinda Celi foram se achegando, fomos ficando amigas e seja lá em SP, ou aqui em POA, ela se fixeram presentes e as crianças têm paixão por elas. São nossas comadres escolhidas pelas crianças... São bacanas demais e com elas compartilhamos de tudo, sempre. Da Sa somos inclusive padrinhos de casamento, provando que nem só de competição entre colegas vive uma empresa. E a Celi, de madrinha dos sobrinhos, acabou arrebanhando nosso filhos. - Até minha mãe chama de DINDA!!!! Ahahahahah!

Por isso tudo que vocês significam, quero deixar o meu amor, agradecimento, alegria por tê-las tão presentes nas nossas vidas e dizer que o dia das mães é de vocês também.

Beeeeeijo!
Ingrid

1 pitaco(s):

Pedro e Adri disse...

O destino fez nossos caminhos se cruzarem,
Vc me fez chorar...de emoção!
Te Amo...pra sempre!
Dinda Adri.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...