Quais são as referências das nossas crianças?

 

Acabei de ler na Babado que faleceu o ator que interpretava o PAPAI PAPUDO (!), personagem bastante conhecido de quem era criança na década de 80 por perguntar "crianças, que horas são?" ao que nós respondíamos "5 e 60"! Ao ler que o ator conhecido como Gibe tinha 75 anos, me ocorreu que eu imaginava que isso já tivesse acontecido, afinal de contas não se ouvia falar do personagem nem do artista havia tempos.

Daria uma conversa enorme e profunda se pensássemos em como o Brasil não cuida, na verdade desprezando os seus artistas; mas o ponto que me pegou foi pensar que as crianças atualmente quase não têm referências em termos de artistas que se dedicam a produção cultural televisiva e até teatral para a infância. O repertório é pequeno.

Assistindo em alguns horários diferentes o canal RA TIM BUM, que é muito bacana, fiquei de olho em parte da programação, que é a mesma que eu assistia, como Pandorga, Bambalalão,  Glub Glub, X Tudo, Mundo da Lua... (Claro que eu assisti Sítio do Pica Pau Amarelo, Vila Sésamo...)

Também pensei em quem eram os ídolos da minha época e uma série de pessoas que me vêem à mente não são apresentadoras infantis, necessariamente: Bernard, Montanaro, Oscar Schmidt, Vera Mossa, Hortência, Nadia Comanesci, Nelson Fittipaldi, Nelson Piquet, mais tarde Ayrton Senna e outros atletas tinham  certo espaço na TV aberta, já que pra nós a TV a cabo não existia. 

Já canais como DiscoveryKids, Cartoon Network e Nickelodeon têm programação voltada para crianças e algumas atrações até produzidas aqui no Brasil. Mas quem são as referências de nossas crianças?

Confesso que não lembro como a Larissa conheceu a Xuxa e acabou pedindo pra assistir aqueles DVDs "Só para baixinhos", mas confesso que embora já tenha me candidatado  a paquita  assistido seus programas, a pessoa não me parece das mais salutares para servir de exemplo pra alguém. Mas Sandy e Júnior, supercomportados, também não estão na área.
Maísa, a irritante menina que faz pum no programa Sílvio Santos, meus filhos não sabem quem é. 

Pô... Quem são os ídolos dessa época? Jogadores de futebol que se entendem com traficantes, atletas que tomam medicamentos para terem melhor rendimento e conquistarem medalhas... Popozudas que fazem danças sensuais, ou personagens menos inofensivos, como Hannah Montana e High School Musical, adolescentes que minha filha não assiste, mas de quem sabe mil histórias através das coleguinhas e por isso tenta nos convencer a assisti-los.

Ainda essa semana nós estávamos olhando no YouTube alguns vídeos antigos sobre quem eram os artistas que faziam a nossa cabeça na década de 80. Ríamos do Bozo, da Vovó Mafalda, do Papai Papudo, e conversávamos sobre os programas que ainda hoje são assistidos por crianças e a Larissa passou a querer saber mais sobre como era ser criança "nos tempos antigos".

Creio que influenciada também pelo trabalho na escola, a respeito das diferentes fases da vida, ela quis saber dos brinquedos e brincadeiras que fazíamos. Mas tudo culminou na tarde de ontem, quando meus pais foram entrevistados pela turminha dela e pela profe e ela viu as 5 Marias, a boneca de pano, outros brinquedos que minha mãe levou.

Hoje, último dia letivo do semestre, teve a homenagem aos avós com as crianças trajadas de anos 60, músicas de Celly Campello, coreografias e um chá para netos, vovôs, e vovós confraternizarem.

Achei a iniciativa muito bacana, por muitos motivos, já que o projeto era de valorização da vida, mas senti especialmente o interesse da minha filha em sair do seu mundinho e olhar para fora, vendo que existem outras perspectivas e que pode-se ser criança sem viver em função do aparato tecnológico e que a relação de proximidade que ela tem com seus avós, tios-avós, bisavós é preciosa.

Quando voltaram da escola, o Caio se grudou no vovô e não quis ficar sem ele. Botou pra chorar e só se acalmou quando a vovó perguntou se ele queria ir dormir na casa do vovô. e ele topou prontamente! A Lalá já se candidatou a ir junto; nós deixamos, claro, certos de que não poderia haver melhor programa pro início de fim de semana e férias escolares do que estar perto de suas raízes.

(A foto estará disponível em breve, pra que vocês vejam como ficou bacana o trio Lalá com figurino anos 60 e os avós babando...)

1 pitaco(s):

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Oláaaa!! ah...que saudade dessa epoca...a cara da minha infancia!!! eu adorava,chegava da escola e ficava assistindo esses desenhos..epoca muito boa!!! concordo com vc!!! eu amo a decada de 80..e dia desses não resisti..vi um dvd com os clips(olha só que raridade!!) do Balao magico..não pensei duas vezes e comprei..em casa, coloquei para meu filho..e ele amouuuuuuuuu..gente,eu cai no choro..eu cantei todas as musicas com ele,foi mt emocionante ver meu filho curtindo musicas que fizeram minha infancia..foi muito,muito emocionante...e ve ro sorriso dele quando ele ve o dvd é mt gratificante,dou uma viajada no tempo..e me vejo ali..do tamanhinho dele..me arrumando p ir para a escola...na voz da Simony e do Toby...e basta eu ouvir que caio no choro de novo..rsrsrssr...
muito boa essa epoca..
adorei o post!!! bjaao,otimo finde!!!
;-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...